domingo, 21 de março de 2010

LIMPAR O PAÍS

Transcrição da crónica, com igual título, do padre José Maia no Correio da Manhã de hoje

A iniciativa que ontem, dia 20 de Março, ocorreu no país, que ficará a assinalar como um grupo de 3 pessoas que, emblematicamente, se apresentam como "não activistas ambientais, sem estruturas formais, sem estatutos nem burocracias, sem dinheiro". É verdade! Estamos em face de um tempo novo, o tempo das "redes sociais" que representam um poder imenso de mobilização das pessoas!

Começamos cada vez mais a compreender melhor que o tempo das grandes mobilizações de gente em centenas de autocarros e à rodem de potentes altifalantes de líderes religiosos, políticos, sindicais pertence ao passado!

Para o bem e para o mal, as "redes sociais" aí estão! Desta vez, ao serviço de uma boa CAUSA: LIMPAR PORTUGAL! Para já, é para limpar as lixeiras (13.500 em todo o país)! E se um dia esta ou outra muita gente decidir eleger como CAUSAS, por exemplo, a burocracia, a ditadura fiscal, o combate aos desigualdades sociais, o enriquecimento ilícito de gente que ganha imenso trabalhando muito pouco, a insegurança de pessoas e bens, a prepotência do Estado e de muitos dos seus Serviços Públicos na forma como muitas vezes trata os cidadãos?

4 comentários:

Ana Martins disse...

Caro amigo João,
Um bem-Haja ao Padre José Maia!

Aqui também se recolheu muito lixo, não faltaram as famosas sanitas, lavatórios, colchões, sofás, electrodomésticos, plástico muito plástico, garrafas, medicamentos, janelas, vidros, portas enfim não dá sequer para descrever, é mesmo ver para crer!

Beijinhos,
Ana Martins

A. João Soares disse...

Querida Amiga Ana,

Obrigado por ter vindo a este espaço discreto.
Do meu ponto de vista, o autor da crónica, não colocou a tónica na limpeza de ontem, mas sim no fenómeno novo de, sem espectáculos nem espalha-fatos, conseguir uma boa adesão de pessoas voluntárias para uma boa causa. E discretamente sugere com muita perspicácia, que igual método poderá ser utilizado para limpar Portugal de outros lixos que refere.

Mas o principal resultado da operação de ontem será medido daqui a meses. Oxalá as pessoas deixem de semear lixos pela floresta e que, se algum desleixo houver, que as autoridades actuem eficaz e rapidamente, com sanções e limpando de imediato.
Manter o espaço limpo é uma responsabilidade do Estado e das autarquias. O povo deve exigir
-lhes que cumpram esse seu dever.

Beijos
João

Fernanda disse...

Querido amigo João,

Seria ouro sobre azul.
Limpar Portugal foi um êxito, se não total, muito próximo, mas Limpar Portugal em todas as áreas era mesmo a cereja no topo do bolo.

Aqui por cima, vamos mesmo criar uma Associação que proteja a Natureza, que não permita que se volta a sujar o que se limpou.
Já hoje o meu colega da Coordenação me telefonou para dentro de dias nos reunirmos e ver o que temos que fazer.

O sentido de associativismo pode e deve funcionar e tomar em mãos grandes projectos.
A prova provada foi o Limpar Portugal.

Beijinhos

A. João Soares disse...

Querida Ná,

Destaco uma sua frase de outro comentário noutro local «dar conhecimento a todas de cada uma delas aos presidentes de cada Junta, os quais se mostraram quase sempre indisponíveis e contrafeitos para as reuniões agendadas.»

Ela vem dar-me razão quando escrevi que a operação de dia 20 foi uma bofetada nos autarcas incapazes e incompetentes que deixaram o País chegar a tal ponto de degradação. É preciso não ter medo de os denunciar pelos seus nomes e nome das freguesias e dos concelhos.

Portugal só melhorará com atitude do povo exigindo-lhes seriedade no cumprimento dos seus deveres.

Recebi num e-mail esta frase muito judiciosa: «Um ciclo vicioso não pode ser quebrado do lado daqueles que lucram com a desgraça, mas apenas pelos que os estão a aguentar e que os suportam, permitindo-lhes a continuidade.»
Ora quem sofre os maus efeitos dos danos ambientais é que deve reagir contra os responsáveis, e os mais próximos são os autarcas. Estes devem ser pressionados até que passem a cumprir as suas obrigações.
Agora deve ser feita uma correcção da rota do «Limpar» incidindo em tudo o que possa ser melhorado, denunciando aos autarcas e exigindo que tomem medidas. É para isso que foram eleitos.

Beijos
João
João