quinta-feira, 8 de julho de 2010

INEM não socorreu

Segundo a notícia «Helicóptero desactivado deixa dois acidentes sem assistência» (Jornal de Notícias 08-07-2010. Por Glória Lopes e Nelson Morais), o INEM não enviou o helicóptero de Macedo de Cavaleiros para socorrer dois acidentes, ontem, em Bragança e Valpaços, por estar inoperacional, devido à falta de médicos. Em Vidoedo, um homem de 73 anos morreu. Em Valpaços, dois operários ficaram soterrados. (Para ler tudo faça clic no título da notícia).

NOTA: Fazendo fé na notícia, somos levados a interrogarmo-nos, afinal, para que pagamos impostos? Além de eles deverem servir para as mordomias e luxos dos políticos, deviam ser destinados a fazer face às necessidades básicas dos cidadãos. E, se fôssemos um Estado de Direito (como referia há dias o líder da bancada parlamentar do PS, nas suas palavras habitualmente balofas e vazias de conteúdo sério), esta segunda finalidade dos nossos dinheiros devia ser prioritária. Mas o cidadão não tem direitos, tem apenas deveres.

Há anos, a então directora do jornal A Capital dizia na TV que é totalmente sensato e justificado deixar de pagar impostos tendo em vista o mau uso que deles é feito. Com o tempo temos de homenagear a sua clarividência. Que a sua alma esteja em paz.

Imagem da Net.

4 comentários:

Fê-blue bird disse...

Uma vergonha.
Mas se fosse para passear os senhores ministros já havia.
Um abraço amigo

A. João Soares disse...

Querida Fê,

Num país normal, democrático, civilizado, do ocidente, o seu reparo faria sentido. Mas cá, há duas espécies, a «classe» política e o resto. À «classe» política que se caracteriza por um comportamento próprio de bando, nada falta e não há mal que a afecte, não há raio que a parta, não há crise, não há Justiça que a julgue. os outros, o resto, vão procurando sobreviver, arrastando-se «gemendo e chorando neste vale de lágrimas», com o sentimento miserabilista de que têm de aceitar esta sina e nada podem fazer.
Um dia acordaremos, sem dúvida. Não há bem que ature nem mal que sempre dure.

Beijos
A. João Soares

Mentiroso disse...

Ao ler este facto que se tornou corrente por todo o lado relacionado com a saúde, a única pergunta que nos surge é: - Porque havia falta de médicos não só nessa altura e porque faltam eles em todo o país?

Pelo que se passa da parte do «cidadão», o que é patente é que todos – ou quase – o que pensam é terem todos os direitos e dum modo tão amplo que os sobrepõem aos dos seus semelhantes. Vêm a palha no olho do vizinho, mas escapa-lhes a trave no seu.

Ricardo Fonseca disse...

Caros Nortenhos, juntem-se ao MOVIMENTO PRÓ PARTIDO NORTE!!!
Juntos vamos reconquistar o nosso lugar!!!

http://pelonorte.blogspot.com/

pro.partidonorte@gmail.com

Procurem também no facebook!!!

um abraço nortenho