quarta-feira, 1 de setembro de 2010

Justiça Social ???

Vejamos onde se encontra a real origem do Poder que nos domina.

Para acabar com a crise e desenvolver o bem-estar dos portugueses, surgem as mais diversas sugestões. Agora, no Público aparece esta que merece séria meditação.

O presidente da Jerónimo Martins, Alexandre Soares dos Santos, que detém a cadeia de supermercados Pingo Doce e os hipermercados Feira Nova, defende redução do IRS e IRC e aumento do IVA, considerando que «o próximo Orçamento do Estado (OE) é “a última oportunidade para reduzir o papel do Estado-sorvedouro dos impostos”

Ou sou mais ignorante do que pensava ou esta proposta de um capitalista não surpreende absolutamente nada. Defende os seus interesses e os dos seus pares do topo da lista dos mais ricos e não tem escrúpulos de agravar tragicamente a vida dos mais pobres. Efectivamente, quer aliviar o IRS e o IRC que afectam mais os que têm rendimentos mais altos e libertam os que pouco têm.

Pelo contrário, quer agravar o IVA que afecta, por igual, todos os consumidores desde o mais pobre que apenas compra um pão para enganar a fome.

Se tal ideia fosse aceite, aumentaria de forma trágica o fosso, já demasiado acentuado, entre os mais ricos e os mais pobres!!!

Imagem da Net

4 comentários:

A. João Soares disse...

Para compreender o tema deste post, notar que, segundo a notícia do Público Padre Lino Maia pede desígnio nacional no combate à pobreza, o padre Lino Maia, presidente da Confederação Nacional das Instituições de Solidariedade (CNIS), defendeu hoje que o combate à pobreza seja encarado como “um desígnio” nacional para atenuar e vencer um flagelo que diz atingir cerca de 20 por cento da população portuguesa. Segundo ele, cerca de dois milhões de portugueses vive no limiar da pobreza.

João

lidiasantos almeida sousa disse...

NÃO SE ESQUEÇA DE PUBLICAR O MEU COMENTÁRIO A DAR COMO EXEMPLO AO SR. SOARES DOS SANTOS A ASSOCIAÇÃO ESTER JANZ, que pode ver na internet em Bruno Janz, que é um exemplo para todos os empresários portugueses, apesar dele ser de origem suissa. Este é um exemplo a copiar por Soares dos Santos, Belmiro de Azevedo etc. que abram fundações para não pagarem impostos e darem emprego aos seus amigos. A tal Pro-data ou coisa semelhante é para rir, Mal empregado dinheiro. Por favor publique os meus comentários e pode faz~e-los chegar ao destinatario.

Mário Relvas disse...

Alexandre Soares dos Santos e o grupo Jerónimo Martins são daqueles que pouco podem argumentar sem que antes se esclareçam os diversos casos de "corrupção" a alguns autarcas do país. E também sem que antes pague as dívidas, ou melhor as coimas elevadíssimas, ao Estado, a nível fiscal. Por último fez a ameaça de transferir a sua sede fiscal de Portugal para a Holanda. Já agora, ele bem que podia acabar com aquela horrível música que passa incansavelmente na TV e nas rádios... e aumentar os vencimentos de quem trabalha na sua cadeia de mercearias, acabar com os precários e as subcontratações, ou baixar, verdadeiramente, os preços dos produtos, com o dinheirito que gasta com aquela publicidade de merceeiro de esquina de rua duvidosa.

Se quiser apagar este comentário; faça o favor!!

Cumpts

A. João Soares disse...

Parece que se aplica a frase: os portugueses, salvo eventuais e honrosas excepções, são gente pouco séria, muito egoísta procurando riqueza fácil por qualquer meio.
E os políticos são exímios nessas manigâncias e evitam criar sistemas de controlo das suas próprias manobras e das tácticas dos seus amigos e fornecedores de corrupção de de tachos.

Abraços
João
Do Miradouro