quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

«Sócrates já não mente» !!!


Transcrição:

Sócrates e a boa educação
Destak. 22-02-2011. 19.43H, José Luís Seixas

Alexandre Soares dos Santos, empresário que nunca dependeu do Estado nem se agachou perante os poderes instituídos, constatou a evidência de que Portugal está em recessão e considerou inadmissível o Governo não esclarecer com verdade os portugueses quando deles reclama tão severos sacrifícios.

Limitou-se, pois, a denunciar o facto e a verberar o seu escamoteio. O Primeiro-Ministro ripostou descabeladamente, apodando-o de ‘rico mal-educado’, ‘mal-educado rico’ ou coisa que o valha. Como se sabe, o conceito de ‘boa educação’ de Sócrates é superlativo, plasmado, aliás, em expressões e comportamentos que integram um interminável acervo de impertinências e jactâncias. Acresce que o Senhor Soares dos Santos alertou, unicamente, para a ‘mentira’. Ora, afirmar-se que este Primeiro-Ministro mente é uma banalidade.

No Parlamento, nos jornais, na rua. E o Senhor Soares dos Santos, que assegura milhares de empregos e que insufla na economia nacional competitividade e competência, terá tanta legitimidade como qualquer dos seus concidadãos para qualificar um governante como mentiroso se acaso o mesmo exibir uma incontrolável propensão para negar a evidência e faltar à verdade.


Com o respeito devido, julgo que o Senhor Soares dos Santos não tem razão. Acho que Sócrates já não mente. Pior. Sócrates acredita ser verdade a mentira que profere…!

Imagem da Net

3 comentários:

Maria Letra disse...

"Com o respeito devido, julgo que o Senhor Soares dos Santos não tem razão. Acho que Sócrates já não mente. Pior. Sócrates acredita ser verdade a mentira que profere…!"

Como definição de comportamento, gostei muito deste final de texto e diz tudo relativamente a Socrates. Não será preciso dizer absolutamente mais nada e só um céguinho, céguinho mesmo, é que não reconhece esta verdade.
Quanto à mentira em si, amigo João Soares, eu só gostaria de saber como é que é possível que se mantenha um governo, deste calibre, a governar um país que se encontra num estado caótico, sobretudo porque lhe é consentido, pelo povo, que continue a exigir dos cidadãos menos favorecidos aquilo que pensa ser a correta medida de austeridade, mas permite que um grande número de verdadeiros vigaristas, continue a roubar o que, a esse mesmo povo, lhes permitiria, viver melhor ... A dar peso à convicção de que só nos mais desfavorecidos se sente o sacrifício que fazem para conseguir sobreviver, está o facto de cruzarmo-nos com muita gente, nos grandes centros comerciais, carregadas de sacos de compras ... (excluo aqui as que são feitas nos supermercados, obviamente!), exibindo nesses mesmos sacos altas marcas, deixando os mais atentos a pensar: "mas afinal, onde é que está a falta de dinheiro?"

Maria Letra

A. João Soares disse...

Amiga Maria Letra,

Podemos não concordar com o advogado autor do texto, que não oculta comungar com a ideia geral de desagrado com o Governo.
Mas a frase final que não é totalmente nova pois vem ao encontro da antiga citação de que «uma mentira repetida muitas vezes acaba por ser aceite como verdade».
Traduz a impressão geral de que a transparência democrática de que muito se fala, não tem existência real e o pior é que entre membros do Governo, sobre um mesmo tema, tem havido afirmações contraditórias e, portanto nada convincentes.
Sobre este fenómeno vale a pena ler o post Memória de 13 de Junho de 1974

E termino este desabafo, agradecendo a sua vinda a este espaço de comentários e mostrando o meu desejo de a ver por cá mais vezes, assim como no Saúde e Alimentação que foi inspirado em trabalhos seus e naquele em que já foi colaboradora e que desejo volte a ser.

Beijos
João
Sempre Jovens

Maria Letra disse...

Muito obrigada, João Soares, pelo seu carinho para comigo. O que acontece, como aliás poderá confirmar, pelas 02h:02m que marca o meu relógio, para vir aqui comentar retiro, ao meu descanso, algum tempo, embora com muito prazer, pois como muito bem sabe, sempre apreciei muito tudo o que escreve, com tanta abnegação. Depois, amigo João Soares, o que escrevo não merece - quanto a mim - as suas gentis palavras. Vou desabafando, como muito bem sabe ...
Quando tiver um minutinho ... (será que tem? Acho quase impossível!), gostaria que visitasse a minha página pessoal www.marialetra.com. Para já, pouco tem de novo pois estou a repetir textos já publicados em blogspot. Contudo, irei editar lá novos textos meus, num futuro próximo.
Um grande abraço.