sexta-feira, 11 de dezembro de 2009

Boas Festas. Feliz Natal e Bom Ano Novo

Encontramo-nos num período muito especial do ano. Dias de Festa, de férias para alguns, de convívio alegre com familiares e amigos, dias em que pensamos nos outros e sentimos a solidariedade de maneira mais humana e generosa.

Porém, não podemos ser incautos, porque existem condições perigosas para as quais devemos estar prevenidos, desde o consumismo até aos perigos na estrada.

Quanto a segurança das viagens, mesmo que tomemos todas as precauções, continuaremos a estar sujeitos a erros de outros, irresponsáveis que gostam de abusar do exibicionismo do volante. Os acidentes provenientes de imprudências diversas irão estragar as festas dos familiares e amigos que , em vez do folguedo desejado e esperado, têm luto ou visitas ao hospital.

Quanto ao consumismo, cada um deve saber as linhas com que se cose, osto é o poder de compra real e, nesta época, só deverá ir em cantigas da publicidade, de promoções ou de atracções (vi hoje esta palavra numa montra a substituir as promoções!), na medida em que se trata de artigos de que realmente se necessita, é útil, ou dá prazer para além desta quadra festiva.

Numa situação de crise é incompreensível, pelo menos para os menos abastados, a grande procura de viagens e férias no estrangeiro ou mesmo cá dentro em condições de elevados custos.

Feita esta introdução, desejo a todos os visitantes e outros interessados neste blogue que, apesar das precauções que julguem adequadas, tenham um Natal Feliz e que façam bons planos para o próximo ano, com optimismo e muita esperança de os concretizarem. Recorde-se que a saúde e a felicidade dependem em grande parte dos pensamentos e da alimentação.

6 comentários:

Deusa Odoyá disse...

Olá meu novo amigo.
Gostei do seu cantinho, uma semana de muitas realizações e paz.
Voltarei mais vezes.
E belos conselhos vc. postou.
Parabéns, sábias palavras.
beijinhos doces da amiga.
Regina Coeli.
Fique na paz.

Aguardo sua visita ao meu cantinho.

Anónimo disse...

Caro João Soares,

Deixo-lhe uma palavra de incentivo por este magnífico blog que nos transmite muitas interrogações sobre a vida colectiva sem esquecer o lado pessoal que nos leva, muitas das vezes, a esquecer o colectivo.

FELIZ NATAL

- PAZ
------ SAÚDE

- E CONTINUE A TECLAR!!

MR

A. João Soares disse...

Cara Deusa Odoya,

É para mim uma honra ter a sua visita e saber que gosta do conteúdo deste modesto espaço. Gostei do blog que prometo visitar mais vezes, embora o meu tmpo esteja muito ocupado.
Nada é totalmente perfeito e o Amor como a saudade trazem consigo o sabor acre de desilusões e desgostos que se temperam formando o prato que se chama vida. Estamos num momento do ano em que nos separamos daquele que foi nosso companheiro diário durante doze meses. Recordamos o bom e o mau, com a tónica colocada ao jeito da idiossincrasia de cada um. Mas agora devemos todos criar a imagem esperançosa de um Ano Melhor, com os mais belos projectos e a firme convicção de que irão concretizar-se. Querer é poder e a vontade deve ser sempre orientada para o ideal da perfeição

Beijos e votos de Boas Festas
João

A. João Soares disse...

Caro MR,
Obrigado pelas palavras amigas.
Feliz Natal para si e os seus.
João

Fernanda disse...

Querido amigo,

Sábios conselhos de quem sabe.

Parabéns!

Dos votos de Bom Natal falamos lá em casa!

Beijinhos

A. João Soares disse...

Cara Amiga Ná,

Os bons conselhos não faltam, mas infelizmente não entram nos ouvidos de muita gente, muitos dos que conseguem ouvi-los dificilmente os percebem e raramente os praticam, o que explica o mundo feio em que vivemos.
Devemos interiorizar os conceitos gerais consagrados pelos pensadores sobre a vida colectiva de séculos, tendo sempre presente a vida real, prática, das pessoas, porque o ser humano é o tijolo do grande edifício das nações.

A felicidade no Natal é o somatório das felicidades de cada um, e estas devem ser permanentes durante todo o ano. Cada um deve aprender a apreciar o que há de bom mesmo que pareça pouco, usufruí-lo em plena e evitar, esquecer o que haja de menos bom. Evitar os buracos da estrada e utilizar o melhor piso, deixando aos outros a possibilidae de circular com segurança. O mundo não é só nosso, é de todos.

Beijos
João