quinta-feira, 1 de julho de 2010

E o povo, senhor, porque padece assim?

Transcrição de seguida de NOTA:

O dia de todos os prodígios
Jornal de Notícias 01-07-2010. Por Manuel António Pina

A partir de hoje, tudo custará mais 1% (porque ou há moralidade ou tudo paga o mesmo, o pão como as trufas e o champanhe francês).

Mas não aumenta apenas o IVA, aumenta também, para quem não tiver trabalho, o tempo de descontos necessário para ter direito a subsídio de desemprego.

Ao menos nesse campeonato, o da destruição do Estado Social, não só ganhamos à Espanha como lhe estamos a dar uma abada pois, a partir de hoje, além de ser preciso descontar mais tempo para se ter subsídio, este será mais reduzido e os desempregados serão obrigados a trabalhar por menos dinheiro.

E - já que, como diria o outro, isto de destruir direitos sociais é como o "ketchup" - quem, acabado o subsídio, não tiver como sobreviver não sobrevive pois acaba também o prolongamento extraordinário do subsídio social de desemprego.

E é com um subsídio mais baixo e durante menos tempo, ou sem subsídio nenhum, que milhares e milhares de portugueses terão que pagar, a partir de hoje, mais 1% pelo pão nosso de cada dia.

É justo, alguém tinha que pagar o descontrolo orçamental e o preço do champanhe já está pela hora da morte.

NOTA: O pão, em muitas mesas, já não é sempre de cada dia, mas os donos do quintal à beira-mar plantado não se privam do «champamhe», nem de outras mordomias e regalias ostensivas, como se viu na notícia transcrita em Isto não é honesto!!!

2 comentários:

Fê-blue bird disse...

Meu amigo:
Quando chegamos a este ponto, só nos resta desejar, não descer mais, o que duvido.
Ficar desempregado é a última e a maior humilhação.
Claro que "eles" não vivem, nem sentem, nada disto
Um abraço

A. João Soares disse...

Querida Fê,

«Eles não vivem nem sentem», por enquanto. Mas poderá vir um dia em que sofram mais do que o comum dos mortais e é bem feito! Para grande nau, grande tormenta. Repare que depois do 25 de Abril os grandes ricaços do regime anterior, ficaram sem nada. Mas, como não eram parasitas do Poder e tinham capacidades e competências, vieram a recuperar. Mas estes, agora, só sabem mamar no orçamento, são uns imaturos, deslumbrados, insensatos.

Beijos
João