sexta-feira, 9 de novembro de 2012

Isabel Jonet e a austeridade

2 comentários:

Mário Relvas disse...

Boa noite caro AJS!

Por mais que custe a muita gente o título da postagem deveria ser assim: Isabel Jonet e a realidade!
E poderia estar aqui horas a dar exemplos reais da falta de rumo que desorientou toda a sociedade na forma educacional mal fomentada. Em que o ter substituiu o ser.

Saudações

A. João Soares disse...

Caro Mário Relvas,

Tem razão. O que é preciso é que as pessoas desçam da fantasia e caiam na realidade, deixem as nuvens e coloquem os pés no chão.
Vive-se muito de «faz-de-conta», exibicionismo de riqueza muitas vezes inexistente, de vaidade, de ostentação do telemóvel, ipad, ipod, etc do último modelo, em detrimento do essencial. O mal podia ser remediado com melhores exemplos dos eleitos. Não seria necessário chegar ao ponto de ir de bicicleta para o gabinete de trabalho, mas também não é necessário usar um carro de topo de gama, pois um utilitário dos mais baratos não reduz a competência, a capacidade de tomar boas decisões, a eficácia dos despachos.

Há que mentalizar as pessoas para a boa gestão dos seus recursos, e parece ter sido essa a mensagem de Isabel Jonet.

Abraço
João