sexta-feira, 10 de julho de 2009

Porque não usufruímos a vida e o ambiente?

Transcrição do blog Sempre Jovens de uma canção cantada por uma criança. Embora haja legendas são em inglês e a autora do post, consciente da importância de uma profunda reflexão sobre o tema, teve o cuidado de fazer a tradução e publicar em separado para que possamos ler calmamente e meditar a letra. Uma bela lição.

video
Digam-me porquê?
No meu sonho, as crianças cantam
uma canção de amor para cada um de nós.
O céu é azul, os campos verdes e o riso é a língua do Mundo.
Depois eu acordo, e tudo o que vejo
é um Mundo cheio de gente com necessidades,
Digam-me porquê? Tem que ser assim?
Digam-me porquê? Será que há algo que eu não entendi?
Digam-me porquê? Porque eu não entendo
quando alguém precisa de alguém
nós não damos as mãos para ajudar, digam-me porquê!

Todos os dias me pergunto,
o que tenho que fazer para ser um homem.
Terei que me erguer e lutar
para provar a toda a gente quem sou eu?
Será para isso que serve a minha vida?
Para desperdiçá-la num mundo cheio de guerras?
Digam-me porquê? Tem que ser assim?
Digam-me porquê? Será que há algo que eu não entendi?
Digam-me porquê? Porque eu não entendo
quando alguém precisa de alguém
nós não damos as mãos para ajudar, digam-me porquê!
Digam-me porquê? Será que há algo que eu não entendi?

Digam-me porquê?
Porquê? Porquê? os tigres fogem
Porquê? Porquê? Nós disparamos armas
Porquê? Porquê? Nós nunca aprendemos
Pode alguém dizer-nos porque deixamos a floresta arder?
Porquê? Porquê? Dizemos que nos importamos
Porquê? Porquê? Nos erguemos e espantamos
Porquê? Porquê? Os golfinhos choram
Pode alguém dizer-nos porque deixamos o mar morrer?
Porquê? Porquê? Se somos todos iguais
Porquê? Porquê? Nós passamos a culpa aos outros?
Porquê? Porquê? Isto nunca mais acaba
Pode alguém dizer-nos porque não podemos ser só amigos
Porquê? Porquê?

Tradução adaptada da autora do post.
Fernanda Ferreira

2 comentários:

Fernando Vouga disse...

Caro João Soares

Qualquer presidente, uma vez instalado no poder, a última coisa de que quer ouvir falar é da demissão de algum dos seus "colegas". Por mais justa e urgente que seja.
Lagarto, lagarto, lagarto!!!

A. João Soares disse...

Caro amigo Vouga,
Concordo contigo, a sua auto-protecção depende do exemplo que vier de fora. Este comentário é sempre válido, mas creio que pretendia colocá-lo, o post seguinte que se refere à Honduras, onde o amigo de Chávez, por sua vez amigo de Sócrates, pretendia fazer palemices no que foi travado pelos poderes político e judicial. Estres poderes, lé, ao contrário de cá, funciona!!!

Um abraço
João Soares