sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

Não temos um Muammar Khadafi, mas…

.Preste muita atenção!
Se não pagar a água dentro do prazo, no dia seguinte já terá de pagar o triplo.

«É uma forma violentíssima de obrigar as pessoas a pagar», disse à Lusa o jurista Tiago Guerreiro, especialista em Direito Fiscal, para quem «em termos fiscais, não faz sentido nenhum».

Isto faz pensar que não temos cá o ditador Muammar Khadafi, mas a diferença parece ser pequena, apenas a de não ser logo aplicada a morte por armas de guerra usadas por mercenários.

4 comentários:

Maria Letra disse...

Numa grande maioria dos casos, as pessoas não pagam porque não teem dinheiro, consequentemente, não poderei deixar de condenar esta situação que deixa de ser punição, para ser crime, uma vez que também não vejo triplicar o valor roubado por muitos camafeus, a um povo sacrificado e a necessitar, urgentemente, de ver o seu país a caminho duma recuperação económica planeada de forma sensata e justa.
Um abraço.

A. João Soares disse...

Amiga Mizita,

No caso de falta de dinheiro, esta medida é desumana, criminosa, porque se trata do massacre dos mais necessitados, uma «higienização» da humanidade, por eliminação dos menos poderosos. Crime.
Mas mesmo para os que por qualquer motivo, inclusivamente esquecimento, doença, viagem, deixaram de pagar no prazo, a penalização é demasiado brutal. Em proporção, qual deve ser a pena quando os poderosos não cumprem as suas promessas, nos prazos que eles próprios estabeleceram?
Em Cascais prometeram o início de uma obras para Outubro de 2009 e ainda não começaram. E depois de ter publicado o meu post com a fotografia, retiraram do anúncio da data de início!!!

Beijos
João
Do Miradouro

Maria Letra disse...

Eles podem tudo fazer, como se vê, com um tal sadismo, que estão a gerar um ódio irreparável.
Um abraço.
Maria Letra

A. João Soares disse...

Não há sentido da responsabilidade. Prometem descaradamente aquilo que lhes passa pela cabeça, sem saber se podem ou querem cumprir. Tais atitudes não são dignas, honestas, nem geram respeito e confiança da parte dos eleitores.
E o povo continua a votar em tais políticos.
E não têm o mínimo engulho em espoliar os clientes da água por tais saques, em consequência de um atraso no pagamento.
Onde chegaremos, se as pessoas não reagem a tempo?

Beijos
Sempre Jovens