quarta-feira, 21 de novembro de 2012

Barak Obama declara gratidão aos soldados

"...É graças aos soldados, e não aos sacerdotes, que podemos ter a religião que desejamos.

É graças aos soldados, e não aos jornalistas, que temos liberdade de imprensa.

É graças aos soldados, e não aos poetas, que podemos falar em público.

É graças aos soldados, e não aos professores, que existe liberdade de ensino.

É graças aos soldados, e não aos advogados, que existe o direito a um julgamento justo.

É graças aos soldados, e não aos políticos, que podemos votar..."

BARACK OBAMA no MEMORIAL DAY


Nota de António Neves:

Estas palavras calam fundo em qualquer um de nós que durante uma vida vestiu um uniforme e fez, do servir a Pátria e a sociedade, a sua razão de ser. Subscrevo-as totalmente.
Felizes dos países que têm à frente dos seus destinos, homens ou mulheres com o perfil e a estatura do Presidente Obama.

Recebido por e-mail

Imagem de arquivo

4 comentários:

Mário Relvas disse...

Há homens que sairam da tropa, depois de cumprirem o seu dever, que usaram mais do que uma farda, que depois seguiram outro rumo, mas no seu interior nunca deixaram de pensar na Pátria até aos dias de hoje. É graças aos homens de farda e sem farda, aos que amam a sua Pátria, que, hoje, melhor ou pior, somos o que somos.
É graças às pessoas honestas que eu acredito no meu país.
Sem qualquer corporativismo meu caro!

A. João Soares disse...

Vejo neste seu comentário, um auto-retrato que aplaudo. Portugal precisa de homens que coloquem a Pátria acima de partidarismos e observem com imparcialidade as realidades e contribuam com acções e sugestões construtivas para melhorar o futuro em que viverão os vindouros.

Cumprimentos

Mário Relvas disse...

Não é preciso ir à tropa para ser honesto e amar a Pátria.

A. João Soares disse...

Certamente que não, mas ajuda muito. Ninguém mais jura solene e publicamente defender a Pátria até à última gota de sangue.